sexta-feira, 14 de julho de 2017

O Nascimento Vibrante das Palavras.




Um poema é sempre escrito numa língua estrangeira
com os contornos duros das consoantes
com a clara música das vogais.


Por isso devemos lê-lo ao nível dos seus sons
e apreendê-lo para além do seu sentido
como se ele fosse um fluente felino verde
 ou com a cor do fogo.


O que de vislumbre em vislumbre iremos compreendendo
será a ágil indolência de sucessivas aberturas
em que veremos as labaredas de um outro sentido
tão selvagem e tão preciosamente puro que anulará o sentido das palavras.


É assim que lemos não as palavras já formadas 
mas o seu nascimento vibrante que nas sílabas circula
ao nível físico do seu fluir oceânico.






*  *  *

14 comentários:

  1. Boa noite querida!
    A minha visita hoje é para lhe parabenizar pela linda poesia e desejar-lhe uma noite de paz e um amanhecer feliz.
    Abraços, Profª Lourdes Duarte.
    https://filosofandonavidaproflourdes.blogspot.com.br/
    http://professoralourdesduarte.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito grata Profª Lourdes.
      O mérito do texto poético/explicativo é todo do Autor.
      Felizes noites e todos os dias, também, para si, cara amiga.

      Eliminar
  2. Texto em forma de poesia, área em não sou perito, como é (?) sabido.
    Um bom dia de Sexta-Feira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se o meu Amigo se deixasse imbuir pela magia que se desprende destas palavras e lhes absorvesse o sentido, iria passar a entender mais e melhor, a poesia...
      O post que vem já ai, será então para si!

      Um bom sábado. :)

      Eliminar
  3. Visito muitas vezes. Além do mais, o seu site de divulgação de poetas, inspirou-me para a criação do meu blog de poesia. Sim, porque eu tenho um blog de poesia. É verdade, divulgação de poesia no feminino, de expressão portuguesa. Se tiver curiosidade dê por lá uma volta quando lhe apetecer e tiver tempo. Encontrará todos os nomes mais sonantes de Portugal, e de todas as ex-colónias, mas também muita poetisa desconhecida.
    http://amulhereapoesia.blogspot.pt/
    Um abraço e bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olhe que contente fico em saber que conhece este blog, Elvira.
      Quanto ao seu blog de poesia, terei todo o gosto em seguir.
      Irei colocá-lo na minha lista.
      Obrigada um abraço e bom fim de semana

      Eliminar
  4. Pois é por aí que sinto quando leio e faço poesia.
    Pra mim é isso e muito mais... É bom demais!!!

    abraço
    Lola

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Apreciadora de poesia que sou, irei visitar o seu espaço com todo o gosto, cara Lola.
      Obrigada pela visita.

      Um abraço. Feliz fim de semana

      Eliminar
  5. Maravilhoso querida amiga ,gostei muito ,obrigado ,beijinhos muitas felicidades

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muitíssimo grata pelo carinho. querido amigo.

      Um beijinho

      Eliminar
  6. Não conhecia este blogue sobre Ramos Rosa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luísa,
      a minha ideia é que o blog era mesmo da autoria do poeta.
      Ora, ou o poeta tinha poemas agendados, com muita antecedência, ou alguém se encarregou de fazer a última publicação, que data de 2015 e, como é sabido, ARR faleceu em 2013.

      Eliminar
  7. O Ramos Rosa é santo da minha devoção.
    A Janita leva um beijinho pela lembrança. Disse.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Que dupla sorte a minha!!

      Disse e disse muito bem, Agostinho. Tome lá o meu Amigo, um beijinho também. :)

      Eliminar